Noite de Assoeva x Magnus

 

Hoje, a partir das 20h, tem Assoeva/Unisc/ALM e Magnus na quadra do Poliesportivo. Será o primeiro confronto entre as duas equipes em compromisso válido pelas quartas de final da Liga Futsal 2017. O confronto fecha a rodada de ida que já teve outros três jogos: Marreco 6x4 Corinthians, Atlântico 1x1 Joinville e Foz Cataratas 1x1 ACBF. Os jogos de volta que definem os semifinalistas da competição serão disputados no fim de semana.

Contra o clube de Sorocaba, a Assoeva tem como objetivo largar na frente. Vencer dentro de casa é essencial para assim jogar toda a responsabilidade de uma vitória para o lado da equipe paulista.

"O chaveamento da Liga Futsal coloca a melhor equipe da competição no caminho da gente. Agora é jogo franco. É encarar mais uma decisão. Se já foi difícil contra o Copagril, onde garantimos a classificação com três empates, imagina agora contra o 'selecionado' que vem aí. Nosso grupo é forte. Se quisermos chegar onde já conseguimos estar em 2016 - fase semifinal - agora é a hora de todos darem aquele algo mais de si. É a hora da superação, é o momento aquele de concentração total. Não se pode mais errar. Buscar fazer o dever de casa penso que seja essencial para darmos o primeiro passo", destaca o capitão da Assoeva, Boni.

Para o líder da equipe, o fator local tem que prevalecer. "Já tivemos uma transferência anterior e naquela oportunidade o ginásio estava realmente bonito de se ver. O torcedor compareceu. Todos 'chiaram' pela transferência. Essa discussão prefiro deixar em segundo plano. Tomara que o torcedor também deixe isso de lado, volte a se mobilizar e venha ao Poliesportivo. Precisamos do apoio de todos. É o jogo que o apoio de quem está na arquibancada vai fazer a diferença sim para alcançarmos nosso objetivo. Aquela força extra de todos é primordial", acrescenta o comandante.

Ontem, véspera do 'jogo do ano', o técnico Fernando Malafaia comandou as atividades em dois turnos. Pela manhã teve atividades intensas no Poliesportivo. André Deko, Maurício, Ygor, Sacon e Caio Júnior foi a composição de um dos quartetos que enfrentou Deividi, Renatinho, Marcílio, Valdin e Boni. Não teve quem tirou o pé até porque todos querem mostrar trabalho e garantir seu espaço na equipe. Rezala estava de prontidão. Daniel ficou fazendo atividades na academia ao lado de Dilvo que aos poucos abre a série de trabalhos com bola.

"Infelizmente ainda não tenho condições de jogo contra o Magnus. Espero poder voltar quem sabe na semifinal da Liga Gaúcha, contra a ACBF. Enquanto isso sigo na recuperação e claro, na torcida pelos meus colegas ali na arquibancada", disse o pivô.

Malafaia decide apenas momentos antes do jogo quem inicia o jogo. O técnico tem uma composição com Caio Júnior como referência na frente. Contra a Alaf, por exemplo, no jogo de volta, atuou sem pivô em todo o jogo. "Contra o Magnus é jogo que qualquer atleta quer estar presente. Não é diferente comigo. Fiquei fora do clássico mas agora retorno no compromisso pela Liga. Esse é o jogo que temos que ter uma imposição mais forte dentro de casa. Todos temos que ter aquela pegada diferente. É doação do primeiro ao último segundo. É entrar ligado", enfatiza o camisa 99.

Texto e foto: Roni Müller/Jornal Folha do Mate

Venâncio Aires/RS - 26 de Outubro de 2017 - 09h 10min

Fonte: Jornal Folha do Mate